quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Doentio

quarta-feira, 20 de outubro de 2010
Depois da perda, e das agressões postadas via Orkut por algum "comediante anônimo", agora, violação do perfil, e postagem de "atualizações" depreciativas e de baixo nível em meu nome.

Eu sempre soube que tinha adversários, que enfrentava um baita preconceito, uma forte discriminação... Mas, jamais poderia imaginar que o ódio fosse tamanho!!!!!! Que não contente(s) com minha queda,  e com a forma como a coisa se processou nos últimos dias; eu ainda tivesse que viver toda essa " ressaca"...

Diante do episódio atual, recordei que anos atrás, postaram no Orkut de minha ex-namorada, que eu tinha uma outra "namorada" na cidade de Arcoverde acho... Embora meu deslocamento mais longíquo fosse à Piedade! Mas claro, quem planejou atingiu momentaneamente o objetivo(criar um problema...), e o fez porque simplesmente conhecia sua  personalidade, e sabia que ela desconfiava do meu trabalho e de mim,  conduta que se agravaria  e levaria mais tarde ao  fim do relacionamento... Ou seja, por conhecer seu alvo, o autor  àquela época mexeu na ferida certa. Atingiu o objetivo.

Mas vou te contar, o ódio e a inveja de algumas pessoas são capazes de exceder  qualquer llimite, inclusive o da razão, da sanidade; e sabe porque? Porque quem é mau caráter, e age assim, tem certeza de que aos poucos, mas de forma contínua, atinge seus objetivos... E a coisa agora se repetiu, acreditem, atingiram de novo o alvo e com muita eficiência, parabéns! vc(s) atingiram o objetivo em cheio. E se antes eu apenas causava repulsa, insatisfação, incômodo; agora sou evitado e  odiado. Então, parabéns mais uma vez a vc(s)! o tiro foi na mosca.

A "luta" é desigual eu sei,  sempre foi e sempre soube; incomodei com minha chegada, sempre incomodei com minha presença, e desagradei muita gente, próximos e distantes da relação; mas confesso: Nunca fui tão exposto, nunca pensei que tivesse tanta "importância" e  fosse tão "estimado" a ponto de alguém preocupar-se tanto com minha vida;   minhas perdas, minhas frustrações. Quisera eu que esta dedicação se manifestasse de forma física, direta, objetiva, cara-à-cara, tudo se resolveria rapidamente, a sujeira não se disseminaria dessa forma, partiríamos pro tapa. Tudo resolvido, privacidade preservada.

Hoje não sei mais o que fazer. A não ser esperar que o mal destrua-se sozinho, ou que ao menos se conscientizem de que o objetivo já foi alcançado, que o caminho está livre,  que eu sem dúvida alguma morri e jamais resuscitarei porque  simplesmente  não há corpo: Fui cremado e minhas cinzas foram jogadas em algum lixão.

 Espero que o círculo de amigos, chegados, parceiros e confidentes, se certifique de que eu não existo e de que jamais voltarei à existir porque sou negro, sujo, pobre, mal-educado e de baixo nível; está provado. Como também, apelar para que os parentes percebam que apesar de todas essas "qualidades", sempre fui e serei incapaz de agredir covardemente, mandar recados, detratar, me vingar, esconder-me no anonimato, nas sombras. Ao menos isso ainda espero, mesmo que sem qualquer esperança..

Isolado, sem direito à respostas, espasmos, gritos, contestações; só ao ódio, rejeição,  vingança e claro,  aos julgamentos de que nunca me conheceu de verdade, mas que arvora pra si o direito de me jogar na vala comum e de me nivelar por baixo; de quem jura que sempre soube da verdade,  e que no fundo tinha certeza  da minha predisposição para o mal. Não sou assim; não agrido, não xingo,  não traio, não julgo, e quem o faz, detém um " Dom" que nunca tive ou terei: A perfeição.

Desejo o final dessa ressaca, o esquecimento, o ostracismo. Amor? Não mais, não dá mais; tenho convicção agora de que nunca o tive de verdade, e de que se surgisse, o meio e os amigos  não o deixariam florescer; talvez até eu tenha vivido algo próximo dele sabe? Mas não o suficiente pra  afastar a desconfiança, o ódio velado, a influência maléfica de terceiros,  o desejo de sangue de  alguns "amigos";  tampouco, impedir que  algumas pessoas que sempre respeitei e adorei, e assim continuarei fazendo, sequer cogitassem a minha  incapacidade de agredir ou depreciar a imagem e o caráter de alguém; muito menos de alguém que sempre  amei. 

1 comentários:

Viva.

Cara,

Que confusão do inferno foi, ou é, essa hein?
Tô fora.
Fica bem.
Se cuida, cara.
Pensa em você e siga em frente.
Forte Abraço!

 
◄Design by Pocket, BlogBulk Blogger Templates